Ao te ver além do infinito…

 Era domingo, meu primo chega na minha casa contando que meu ex-namorado estava muito doente, rapidamente liguei para ele e agendei uma visita de inspeção no que já foi meu.

Nossa história começa alguns meses antes de trocarmos a primeira palavra. Frequentavamos o mesmo hambiente e sempre que minha irmã o via com seu irmão, ela dizia:  “Olha lá que gracinha, um meu e um seu”. O meu era sempre o mais baixinho, e alguns meses depois conheci esse baixinho.

Foi em um domingo qualquer, desses domingos perfeitos pelo simples fato de serem domingo, que sai de casa pela manhã e nossos caminhos se cruzaram, e como ambos sabiam aonde o outro ia foi inevitável não conversar. Nesse dia eu vi um talvez, e ele viu tudo que desejava. Não, não me chamem de prepotente agora não. O que escrevo aqui não é fruto das minhas percepções erradas, são palavras concretizadas por vários timbres, e honestamente gostaria que não tivesse sido assim.

Fomos nos conhecendo e vários pontos nele me agradava muito, principalmente o fato dele não querer casar em seis meses, (o que na época, 3º ano, não estava nem de longe nos meus planos) naturalmente, começamos a namorar e tudo foi perfeito demais.

Foram 5 meses conhecendo ele e posso dizer que era um namorado ideal, atencioso, não tinha ciúmes exagerados, não gostava de brigar, era calmo, lava, passava e cozinhava de arroz à lasanha. Ele tinha uma sensibilidade incrível para perceber o que se passava comigo. Ele gostava de mim por motivos simples, uma vez ele me contou que o que mais chamou atenção dele foi meu jeito de falar. Era só um detalhe e ele percebia, como percebeu que eu não gostava disso ou daquilo, ou dessa e daquela roupa sem eu precisar usar uma palavra. Um dia descobri um fato, e teorizo até hoje que foi por isso que ele ganhou tanta sensibilidade em entender o outro. Mas isso é vou guaradar para mim.

Independente dessa teoria ser verídica ou não, o certo é que ele só merece ser feliz por tudo que passou. Parece que não era para ficássemos juntos, com o passar dos meses o que sentia por ele não evoluía, e percebi que o que meu pai disse era verdade “É só empolgação. Vai passar.” Eu tentei gostar dele com tudo que havia em mim.

Esqueci de pedir para Deus que quando eu encontrasse o homem perfeito, eu me apaixonasse por ele. Acabamos não dando certo, falava algo entre a gente, talvez muito mais diálogo _ele conversava pouco, se eu ficasse calada, ficávamos calado. Então eu monologava todos nossos encontros. E ele nunca brigou comigo, por nada, talvez se tivéssemos algumas briga. Bom, se não era para ser nem se iniciássemos a 3ª guerra-mundial daria certo.

O fato é que acabei o namoro e mesmo falando que não gostava dele, ele pediu para que não terminássemos, ele esperaria o tempo que meu coração precisasse e que enquanto isso o amor dele daria para nós dois. Eu sofri por terminar, sabia que estava machucando um coração, mas não poderia continuar naquele relacionamento. Senti-me um monstro.

Depois que terminamos procurei manter distância, pois sabia dos sentimentos dele, apesar disso ainda fui visitar a mãe dele que ficou doente, fomos algumas vez para o cinema, mas nada de recaídas. Ele arranjou outras namoradas, e sempre o mesmo papo chegava ao meu ouvido “Terminaram porque ele não esquece você.” Que bom que tais comentários vão diminuído com o passar dos anos, infelizmente ainda vejo alguns sentimento em seus olhos sempre que nos vemos.  Duvidei disso uma única vez, hoje não mais.

O amo de uma forma diferente, não é amor com paixão, é um amor com ternura. Desejo mais felicidade e sucesso para ele do que as pessoas podem supor, gostaria de poder cuidar e fazer tudo dar certo na vida dele, mas não compete a mim fazer isso. Por isso no domingo que fiquei sabendo que ele estava doente, eu não contive algumas lágrimas e liguei porque precisava ouvir que ele estava bem. Mas fui vê-lo. Ele está visivelmente mais magro e pálido, mas pelo que conversamos está tudo bem agora (não estou muito convencida disso). E para finalizar, acho relevante dizer que vê-lo dessa vez, fez-me ouvir o que a razão sempre grita quando penso nele: ele é o que qualquer mulher pode querer e  ao lado dele seria difícil não ser feliz.

… desejei te desejar.

Anúncios

One thought on “Ao te ver além do infinito…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s