Desencontros

pes 1

Semisonic – Secret Smile

Sabe, te olhando aqui debaixo do seu queixo, que é de onde eu sempre olho, acho bonito o modo como sua barba se espalha espaçadamente pelo seu rosto. Ela forma trieiros que parecem feitos especialmente para meus olhos passarem e minha imaginação se perder em meio aos caminhos que poderíamos passar sem que o mundo a nossa volta existisse.

O arriscado nesta tarefa é que tenho a sensação de que você sabe exatamente onde estão meus pensamentos, talvez porque daqui debaixo eu não consiga te olhar sem esses olhos grandes de criança que quer alguma coisa. Se eu tivesse altura suficiente para te olhar nos olhos ao invés de vagar despretensiosamente pelo seu rosto, acho que seus olhos jamais desconfiariam das minhas intenções e assim ficaria mais fácil a árdua tarefa de te convencer a manter distância.

Você bem que poderia me ajudar mais, moço. Pra começar você poderia pedir para essa pinta do seu pescoço parar de sorri toda vez que eu chego perto de você, é que ela sorri e… eu gosto dela. Ela me faz pensar na possibilidade de você ter chegado antes, três ou quatro anos antes, mas você perdeu o ônibus, avião, trem, ou sei lá o quê, perdeu e agora nos restam apenas as histórias que imagino te olhando daqui debaixo do seu queixo.

Fica mais difícil me convencer que só nos resta isso quando você me abraça. Cada abraço seu desalinha um meridiano do meu mundo e você não tem a menor noção do estrago que causa. Tem tantos abraços no mundo e eu fui logo gostar do seu, que perturba e acalma ao mesmo tempo. E te olhando assim de bem perto eu tenho certeza que se você tivesse chagado antes seriam os seus braços.

Então, não pergunta o que eu tenho quando fujo do seu abraço, porque você vai fazer aquela cara estranha se eu contar que o problema é você ter chegado só agora. Embora eu saiba que fugindo deixo claro que você colocou em cheque as minhas certezas, eu preciso fugir para não magoar quem já está aqui faz tempo. Mas que fique bem claro que não acho justo você ter chegado atrasado com um abraço tão bom e com esse biótipo que me faz, enganosamente, acreditar que fui feita do tamanho pequeno e exato para encaixar no seu peito e dar de cara com essa pinta que gosta de mim.

Daqui, de debaixo do seu queixo, moço, eu tenho cada vez mais certeza que se não houvesse mais ninguém, seria deliciosamente você.

Anúncios

2 thoughts on “Desencontros

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s